Banda ou DJ?

Resposta: Depende!

Há muitas coisas que pesam nessa escolha, como espaço, orçamento, e até mesmo o estilo que se pretende tocar. Dificilmente uma banda irá interpretar música eletrônica, black, funk, entre outros ritmos.

Por outro lado, música ao vivo é sempre uma boa pedida. Não são raros os eventos em que o contratante opta por ter as duas coisas. Neste caso, pode-se contratar uma banda com som acústico para o jantar ou almoço, e em seguida entra o DJ agitando a pista.

Também há a opção de contratar uma banda especializada em algum ritmo apenas para um show de uma ou duas horas no meio da festa, e depois o DJ segue até o fim. Por último, pode-se iniciar com uma banda mais eclética, e o DJ faz alguns intervalos e também o fim da festa.

Veja o que mais se adéqua à sua festa e boa escolha!


Mas como contratar uma boa Banda ou um bom DJ?

1) Conheça quem vai fazer sua festa – Algumas empresas trabalham com diversos DJs e diversos integrantes da banda. A banda "X" ou a empresa de DJ "Y", por exemplo, pode estar fazendo cinco festas no mesmo dia, justamente por ter várias bandas e vários DJs vendidos com o mesmo nome. Mas aquele cantor muito animado que fez o casamento da sua prima, pode não estar no dia do seu evento. Sendo assim, confirme quem vai realmente tocar na sua festa e peça para ver vídeos, fotos, ou até mesmo assistir a uma apresentação;

2) Qualidade técnica X Animação – É claro que a qualidade técnica é imprescindível, mas seus convidados não foram na sua festa só para falar: "Como ela canta bem", ou então "Adorei os efeitos que esse DJ faz nas músicas". Tão importante quanto a qualidade técnica é a interação com o público. Seja banda ou DJ, o microfone tem que ser usado não só para o cerimonial, como também para animar quem está na pista. Saber falar em público é uma arte, e não necessariamente quem toca ou canta bem a detém;

3) Transporte e Pontualidade – certifique-se quanto ao profissionalismo da empresa neste aspecto, inclusive fazendo constar no contrato o horário de chegada para montagem. Prefira empresas com transporte próprio, pois é grande a quantidade de equipamentos e, se o caminhão de um frete terceirizado quebrar no caminho, não dá pra colocar tudo em um taxi;

4) Montagem – Som e iluminação obrigatoriamente são acompanhados de muitos fios e cabos. Consequentemente, trazem um grande risco inerente a parte elétrica. Assim, tenha a certeza de que a empresa contratada possui profissionais especializados. Pode parecer excesso de zelo, mas uma falha neste aspecto pode simplesmente acabar com a energia elétrica no meio de sua festa. Além disso, alguns hotéis e espaços para eventos possuem uma brigada de incêndio do corpo de bombeiros, e se não estiver tudo de acordo com as normas regulamentadoras, a equipe de som é impedida de ligar os equipamentos. Já pensou!

5) Equipamentos reserva – Alguma vez o seu computador ou o seu celular já te deixaram na mão? Sempre funcionou bem, até que um dia... deu pau! Já pensou se acontece a mesma coisa com os equipamentos de som da Banda ou DJ bem no meio da sua festa? Não há como impedir que isso ocorra, mas pode ser um problema a ser resolvido em 10 minutos, simplesmente substituindo um equipamento pelo outro. Por isso, tenha a certeza de que a empresa contratada não conta com a sorte;

6) Informe-se sobre a empresa – existem muitos aventureiros no ramo de eventos, em especial na parte musical, já que envolve um hobby onde muitos decidem de uma hora para outra ganhar dinheiro com seu dom. O mínimo a ser exigido é que seja uma empresa legalmente constituída, com CNPJ, Razão Social, conta em banco etc. De posse dessas informações, pesquise na internet se há reclamações de outros consumidores contra essa empresa. Também pesquise em sistemas de proteção ao crédito, como SERASA e SCPC se não há endividamento no mercado. Isto pode sinalizar risco de falência antes de seu evento, a aí você perde os valores já pagos. Esta dica deve ser observada para todos os serviços contratados em seu evento;

7) Tenha em mente que é muito difícil encontrar o bom, bonito e barato. Normalmente, falta uma das três pernas. Entretanto, ser caro não é sinônimo de ser bom. Muitas bandas e DJs não possuem equipamentos próprios, e a sublocação acaba por encarecer o preço do serviço. Ao mesmo tempo, não é viável ter uma excelente qualidade de serviço, contratando bons profissionais e comprando bons equipamentos, e ainda ter o menor preço do mercado. Assim, procure sempre uma boa relação custo-benefício!

Fernando Weis
Conheça o site Noivas & Cia tudo para casamento e festas
E o CASAMENTO busca, onde para casar e festejar é só buscar.